Leitão à Bairrada


Em termos formais, a região da Bairrada toca tangencialmente os limites territoriais do distrito Coimbra. Dada a sua proximidade (cerca de 20min. de carro do centro de Coimbra), a Bairrada acabou por influenciar os hábitos gastronómicos e vínicos desta zona.

O seu prato mais famoso, o “Leitão à Bairrada”, foi assim gentilmente açambarcado pelos conimbricenses, sobretudo em ocasiões festivas e na Passagem de Ano – época em que o preço pode atingir os 35€/kg.

O prato tem origens na civilização romana, e daí até aos dias de hoje, a sua popularidade como iguaria gastronómica expandiu-se, sendo que só nesta região são assados todos os dias cerca de 3 mil leitões. Recentemente, foi considerado como uma das 7 maravilhas da gastronomia portuguesa, na categoria “Carne”.

- “Mas porque é que um Leitão à Bairrada é diferente dos outros que se comem pelo país?”.

Na Bairrada, um bom leitão não basta sê-lo: é preciso ser de raça Bísara ou Malhado de Alcobaça, e de preferência nascido e criado na região da Bairrada. Deverá ter entre 1 mês e 1 mês e meio, pesar 7/8 kg e alimentar-se exclusivamente de leite materno, o que confere um sabor peculiar à carne. Antigamente, era comum alimentarem-se também de bolotas da mata do Bussaco.

A pele estaladiça resulta dos pequenos borrifos com vinho branco bairradino enquanto o leitão é assado, e da passagem do forno quente para o frio, quando se “constipa”.

A acompanhar, serve-se – idealmente - batata cozida com pele, ao contrário da popular batata frita. A laranja fatiada, apesar de interferir com o sabor do leitão, tem uma função adstringente. Ainda assim, o melhor acompanhamento para o leitão da Bairrada será sempre a sandes, o pão atua como elemento neutro, dando espaço para o leitão ser rei.

 

Deixe um comentário

PRÓXIMOS EVENTOS

16 Nov.

A Maior e Melhor Feira

...

17 Nov.

O Centro de Artes e

...

29 Dez.

São esperados 40

...

siga-nos no facebook

Siga-nos no Instagram

Pesquisar

Atividade no Facebook