PRÓXIMOS EVENTOS

21Jan.
Dom. 21/01 15:00 - 17:00
Braga B x Académica - jornada 21
29Jan.
10Mar.
Sáb. 10/03 08:00 - Dom. 11/03
Festa do Queijo de Oliveira do Hospital

siga-nos no facebook

Siga-nos no Instagram

Licor de Merda de Cantanhede


Desengane-se o leitor ao pensar que este texto pretende difamar uma solução alcoólica doce que bebemos na simpática cidade de Cantanhede. Pese embora o seu nome, o Licor de Merda é uma bebida deliciosa com mais de 40 anos, e cuja alquimia reúne leite, frutos tropicais, baunilha e outras “merdas de confiança”.

O alquimista Luís Nuno Sérgio – homem de fado, poesia e papilas gustativas apuradas – iniciou a produção do licor de forma artesanal na década de 70, inspirado por receitas antigas de família. O nome inusitado surgiu para homenagear os políticos de esquerda e direita do período pré-25 de Abril, entre eles “Basku Gonsalbes”.

Na sua adega “Poiso da Águia”, espaço de convívio e fados, Nuno Sérgio dava a provar aos amigos as suas experiências etílicas e foi aqui que surgiu este protesto político em forma de licor.

Contudo, tal ingénua brincadeira acabou por tornar-se num caso sério de marketing e vendas, não só pelo contexto histórico-social, como pela qualidade do líquido. Nuno Sérgio produziu e numerou as primeiras 7484 garrafas, e assentou cuidadosamente o nome do cada destinatário, entre eles figuras conhecidas nacional e internacionalmente.

O “Licor de Merda” consegue arrancar-nos pelo menos um sorriso e uma piada, o que o torna num licor bem-disposto e irreverente, tal como o seu criador. Conhecido pelos seus tamancos, Nuno Sérgio mantém o espírito de cientista ávido e curioso, trabalhando diariamente naquele que é um autêntico laboratório de poções. São prateleiras com mais de centena e meia de frascos coloridos contendo ensaios comprovados, e outros ainda em fase de estágio. Um desses ensaios promete ser um sucesso muito em breve. Mas não percamos o fio à meada.

Ao longo dos anos o Licor de Merda reinventou-se na imagem, melhorando o seu rótulo e garrafa, e na aplicação, em bebidas como “caipimerda” ou “merdoska”, e sobremesas como “mousse de merda” e “gelado de merda”.

Desde 2004 que o Licor de Merda passou a ser marca registada (em 1974 o registo tinha sido negado), tendo como distribuidora exclusiva a Sérgiu’s, Comércio e Distribuição de Bebidas, Lda. que o exporta para países como Brasil, Luxemburgo, França, Alemanha, Moçambique, Suíça e Angola.
 

Deixe um comentário

Pesquisar

Atividade no Facebook

Agenda

loader